Como surgem as cores nos cães?

As cores são determinadas por 2 pigmentos, dentro de células chamadas Melanócitos, que estão presentes no folículo piloso dos animais. 
Um pigmento determina a cor preta, chama-se Eumelanina, o outro pigmento determina a cor amarela, chama-se Feomelanina

Os pigmentos no citoplasma destas células ficam em cápsulas chamadas de grânulos, que podem variar em forma e tamanho. A interação destes dois pigmentos, o tamanho, a quantidade e a forma como eles estão presentes nos grânulos, dentro dos Melanócitos, é que vai determinar de que cor será visto o cão.                                                                                                                       Estas formas de interação entre os pigmentos são determinadas por Genesque, quando atuam, fazem com que os pigmentos sejam mostrados de diferentes maneiras. Estes Genes só atuam aos pares e são chamados de Alelos, no par de Genes um alelo vem do pai e outro vem da mãe do animal. O local onde estes alelos estão localizados no cromossoma chama-se Locus.  

Os alelos podem ser dominantes ou recessivos. Quando há a presença de somente um alelo dominante a característica determinada por ele apresenta-se, mesmo que o outro alelo seja recessivo, para a característica do alelo recessivo ser apresentada na cor, os dois alelos recessivos tem de estar presentes.                                                                                                       

Existem ainda sub dominâncias entre os diferentes alelos recessivos de um determinado gene, um é mais dominante que o outro, embora ambos sejam recessivos e sobressai mais a  característica do mais dominante dos recessivos, às vezes sem apagar totalmente a característica do outro.Aguns Loci determinam a cor (B, D e E), outros somente qual a padronagem da cor (A, M, S e T) e outros (K) os dois.Na figura ao lado, a sequência de dominância entre os Loci, onde vê-se que o Locus E vem em primeiro lugar, determinando primeiramente se o preto aparecerá ou não, depois o Locus K, que determinará se a padronagem do locus A aparecerá ou não e se o preto aparecerá puro (diluído ou marrom) ou mesclado com amarelo (Sable, Saddle, Seal, Tigrado, Tricolor, etc.).Abaixo uma pequena explicação da ação de cada Gen envolvido no processo de coloração dos pelos dos Border Collies.Locus A:Determina a distribuição dos dois pigmentos no mesmo folículo piloso. Este Locus determina ainda uma cor mais escura no dorso que no ventre do animal. Este Locus pode ter vários alelos recessivos, que determinam a padronagem que o amarelo terá em relação ao preto, no corpo do animal, mesmo nos heterozigotos com Ay:Ay - Dominante, provoca uma distribuição dos dois pigmentos, preto e amarelo, aleatoriamente nos pelos, contendo pelos pretos e pelos amarelos misturados em várias nuances ou pelos amarelos com pontas escuras. Nos Borders ele determina a cor Sable. Quando duplo ( AyAy ) provoca clareamento do Sable, chamado de Sable puro.aw - Recessivo, determina a cor selvagem, com pelos claros de pontas pretas, dos lobos por exemplo, raríssimo em Borders.at - Recessivo, quando duplo ( atat ) provoca marcação Tan (Canela) bem definida em partes específicas do animal, é a marcção Tan dos Dobermans, Rotweillers, etc. Determina o padrão tricolor dos Borders. Quando junto com Ay provoca marcações tan no padrão Sable, chamado de Shaded Sable.as - Recessivo, quando duplo (asas) provoca o aparecimento de um tipo de sela preta no animal. Determina o padrão Saddle nos Borders (Igual aos Beagles por ex.). Quanto junto com Ay provoca uma sela escura no padrão Sable, também considerado Shaded Sable.a - Recessivo, também chamado recessive black, presente nos cães todos pretos, sem marcações brancas, raríssimo em Borders.Sequência de dominância : Ay - aw - at - as - aLocus B:Determina a intensidade da cor do pigmento preto, Eumelanina, que enxergamos no animal. Este Locus tem 2 alelos:B - Dominate, vemos o preto normal, a Eumelanina é preta.b - Recessivo, vemos o preto como chocolate, a Eumelanina é marrom.Locus D:Determina a quantidade de pigmento preto ou do amarelo, causando diluição dos mesmos. Este gen dilui todas as cores, inclusive as de padronagens Merle. Este Locus tem 2 alelos:D - Dominante, não apresenta diluição das cores, é o preto ou o amarelo normal.d - Recessivo, as cores se apresentam diluídas, é o azul ou o amarelo creme dos Borders.Locus E:O par de alelos recessivos determina o completo desaparecimento da cor preta deixando só a cor amarela, Feomelanina, nos pelos. Esconde todas as cores que tenham o preto presente, inclusive os merles, tricolores, sables, etc. Este Locus tem 3 alelos:EM - Dominante, provoca a aparição de uma máscara escura em animais claros, não existe em Borders até o momento.E - Dominate, a cor preta está presente normalmente.e - Recessivo, não se enxerga preto, só amarelo, é a cor gold ou yellow dos Borders, também chamada de "Australian Red".Locus K:Determina se a cor preta será dominante nos pelos do animal, interferindo diretamente no efeito do Locus A, como se ligasse ou desligasse o gen. Acha-se ainda que heterozigotos para este Locus (Kk) podem apresentar marcações "fantasmas" do Locus A, ex. Seal ou Shaded Sable (que é um preto com manchas Sable bem suaves), ou ainda manchas Tan nos locais de Tricolores, mas quase imperceptíveis.Este Locus tem 3 alelos:K - Dominante, a cor preta predomina, independente do gen que esteja no Locus A.kbr - Recessivo, permite a ação dos alelos do Locus A. Chamado de Brindle (tigrado) provoca uma distribuição em forma de listras dos dois pigmentos.ky ou k - Recessivo, permite a ação dos alelos do Locus A. O par está obrigatoriamente presente em todos os cães com marcações Tan (tricolores)e nos cães Sable e Saddle. Quando heterozigoto (Kk) permite em alguns casos o aparecimento dos padrões de Sable, Saddle e Tricolor como marcações quase imperceptíveis, os chamados Gosth Sables (Seal). Acha-se que nestes casos possa existir ainda um outro gen que interage com o k para que se provoque o efeito.Locus M:Determina uma distribuição e diluição completamente aleatória do pigmento preto e suas variantes, deixando os cães com manchas de tamanhos e tons de cinza/marrom bem variados, tipo uma pedra de mármore, daí o nome da cor, Merle. Este Locus tem 2 alelos:M - Dominante, quando presente, apenas em um dos alelos (Mm), determina o padrão descrito acima. Em dose dupla ( MM ) pode ser letal ou provocar diversas doenças, já que a distribuição do pigmento é tão aleatória e grande que pode afetar, por exemplo, a pigmentação interna dos olhos e ouvidos dos animais, causando vários tipos de cegueiras, ou mesmo surdez.m - Recessivo, a cor normal está presente, portanto cães não Merles são necessáriamente ( mm )   Locus S:Determina o padrão dos desenhos das manchas brancas pelo corpo. Este Locus tem vários alelos.- Dominante, determina cores sólidas, sem manchas brancas.si - Recessivo, chamado de Irish Spotted, é o padrão de manchas brancas mais comum dos Borders.sp - Recessivo, chamado de Piebald Spotted, é o padrão de cães coloridos com muitas ou poucas manchas brancas fora dos lugares determinados pelapadronagem Irish Spotted.sw - Recessivo, chamado de Extremely White, é o padrão daqueles cães extremamente brancos, com marcas coloridas pelo corpo ou somente nas orelhas e base da cauda.Na figura ao lado, a evolução do branco na pigmentação do cão, a cada geração aparece mais branco, até que as gerações tragam indivíduos como o nº 14 da figura ao lado.  Locus T:Determina o aparecimento de manchas coloridas, tipo salpicadas, em todo ou em parte do Branco do corpo do animal, é a cor Ruão. Este Locus tem 2 alelos.T - Dominante, determina o aparecimento da característica, cães sapicados.t - Recessivo, sem padrão salpicado, cor normal.    Locus L:Cabe ainda ressaltar mais um par de genes; os responsáveis pelo comprimento da pelagem dos Borders, como existem 2 variedades, pelo longo e pelo curto, esta característica é determinada também por um par de genes, onde o pelo longo é recessivo, portanto todos os Borders de pelo longo cruzados com outros de pelo longo,. sempre darão filhotes de pelo longo, ao passo que os de pelo curto precisam ser heterozigotos 
(Ll) para poderem ter filhotes de pelo longo.    

L - Dominante, determina a pelagem curta dos Borders.

- Recessivo, determina a pelagem longa dos Borders








Comments